Não obrigado, salvo muito honrosas excepções e sessões quase desertas.

Numa década, cinco milhões de espectadores desapareceram dos cinemas portugueses