Eu também já visitei um amigo em prisão preventiva e fui mesmo testemunha abonatória para que ele pudesse ficar em domiciliária para cuidar de uma sua parente com saúde instável. Mas não saí de lá a clamar a sua inocência aos quatro ventos, pois sinceramente achei que ele fizera asneira da grossa.

Aliás, acho que amizade é dar o apoio possível nos momentos maus a sério e não apenas quando se pensa que é tudo uma cabala.