António Ramos, mais conhecido pelo nome de “Barbas”, um dos mais conhecidos e característicos adeptos do Benfica, foi esta sexta-feira visitar José Sócrates ao Estabelecimento Prisional de Évora. Mas hoje não era dia de visitas.

“Barbas”, que se fez acompanhar pelo taxista Jorge Máximo, acabou por não conseguir visitar o ex-primeiro-ministro.

O benfiquista, com um quase tão famoso restaurante na Costa de Caparica, levou uma camisola, um cachecol e uma bola do clube “encarnado”. A camisola é até personalizada, com a inscrição “Sócrates” nas costas.