Uma visita nada inesperada (Gomes) e outra que se percebe significar que não quer ser presidente (Guterres).

Espera-se amanhã pela vaga da letra H. Se forem poucos, podem ir até à I. E assim consegue Sócrates ir enlameando grande parte do PS (verdade se diga que muita dela já estava enlameada pela colaboração activa com a sua governação) nesta Casa dos Segredos à espera da sua Teresa Guilherme.

Foram mais duas visitas inesperadas mas de muito peso a José Sócrates. António Guterres, antigo primeiro-ministro e antigo líder do PS, e Fernando Gomes, ex-presidente da Câmara do Porto, foram visitar Sócrates à prisão de Évora esta quinta-feira à tarde.

O actual Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados esteve na prisão de Évora durante meia hora. Chegou a pé junto do portão e não quis fazer declarações aos jornalistas que ali se encontravam. À saída limitou-se a dizer que foi fazer uma “visita a um amigo” e que encontrou José Sócrates “muito bem”.

Questionado pelos jornalistas à saída, Fernando Gomes foi taxativo: “Acredito profundamente na sua inocência.” E acrescentou estar “seguro” que Sócrates vai “provar” que a sua detenção não tem sentido. “Estou convencidíssimo que vai conseguir provar a sua razão e quero crer que depois deste tempo que ele vai passar aqui em prisão preventiva nada mais vai ser igual neste domínio em Portugal.”