Assis sentiu-se empurrado para a “periferia política” do PS

A minha preocupação é ele ter saído da periferia e ter-se encavalitado no meio como se tivesse algo para dizer de diferente ou especialmente interessante.

Se Seguro era o que era, chato e tal, Assis é o chato que tenta estar sempre por cima, mudando de cor q.b. para se adaptar. Desta vez, correu menos bem.

Não temos pena.