FNE não concorda com prova de professores, mas diz que “é inevitável”

E depois há esta forma de apresentar como “conquista” o que já tinha sido afirmado.

A FNE assegurou, após reunião com o Governo, que a contratação de professores não vai passar para a responsabilidade das autarquias, no âmbito do projeto-piloto que está a ser negociado com alguns municípios sobre transferência de competências para as autarquias, ao abrigo do programa “Aproximar Educação”.

Com sindicatos destes, não são necessários patrões.

Phosga-se!

Será que a FNE ainda tem 10.000 (5.000?) associados pagantes?