Só isso explica que tenha estado a ouvir o Pires de Lima elogiar o desempenho do país numa série de rankings perfeitamente irrelevantes para a nossa vida.

E quase deu Portas a vida (política) por este homem.