Gente a presidir, coordenar, orientar, etc e tal, aquilo que nem sabe fazer.

Gente que sai do cargo A directamente para o lugar B, para o qual nada no seu passado, recente ou remoto, indiciaria vocação, treino, experiência.

Quando muita gente se queixa da nossa Educação, seria interessante passarem a pente, nem que seja moderadamente, fino a população com posições de bastante relevo nas academias das coisas educacionais.

Queixam-se, por exemplo, da falta de qualidade da formação de professores quando foram estas mesmas cliques a deformá-la, década após década, com a colocação de medíocres em lugares-chave. Há gente que apresenta coisas no currículo que não resistiriam a quinze minutos de análise ou apresentação pública com contraditório informado.

As equivalências dos relvas só foram possíveis porque grande parte do “sistema” está corrompido, a partir de dentro, com demasiadas pontes, com demasiados favores a serem pagos aos facilitadores.

E, como diria Octávio Machado, não vou dizer agora mais nada, pois vocês sabem bem do que e de quem eu estou a falar.