Aumentam-se os impostos sobre a electricidade, cujo consumo é praticamente impossível aumentar.

E dá-me vómitos que lhes chamem fiscalidade “verde”.

Só se for de tão enjoados que ficamos.