O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, defendeu hoje em Oleiros que o modelo de colocação de professores deve ser o mais descentralizado possível.
.
Eu descentralizava era Vexa para a Guiné Equatorial, Libéria… qualquer coisa assim quentinha… por causa do Inverno, claro. Nunca seria por mentir sobre a origem do erro que está a causar a actual confusão. Porque já se esperava a desfaçatez e falta de honestidade intelectual neste assunto.
.
Claro que da parte dos directores existe disponibilidade para assumir a responsabilidade, mas… o problema não é quem gere as coisas, é o modelo que permite que se andem a fazer centenas de concursos, uns atrás dos outros.
.
Os sindicatos continuam com aquela fixação das reuniões, como se resolvessem alguma coisa, para além de oportunidades para declarações à comunicação social.
.
Quanto ao ministro, faz apelos ao PS – descansem, o PS de Costa não fará rupturas nestas matérias, pois concorda com a “descentralização” e mesmo com a municipalização – e garante que ao fim de quatro anos talvez já consiga perceber alguma coisa deste assunto.