Não é que não tenham feito. É porque conseguem que as provas não sejam usadas ou porque, alegadamente, a malfeitoria prescreveu.

É a doutrina valentim em todo o seu fétido esplendor.