Como é habitual nestes casos, embora estando alojada no site da DGAE, a nota Informativa é apócrifa: Nota informativa – Bolsa de Contratação de Escola (BCE).

A verdade é que a DGAE, ao serviço do MEC, que por sua vez é uma espécie de departamento governamental para transmitir as ordens de cima, procura legitimar um processo com aquilo a que chamaria “uma ténue relação com a legalidade”, tudo em nome de uma “diferenciação de cada escola”, sendo que a diferenciação só passa pelos critérios de contratação, mas não pelo modelo de gestão ou outras coisas mais importantes.

Treta, só treta.