Segunda-feira, 15 de Setembro, 2014


e o Tratado de Versalhes.

 

Depois não digam que eu não avisei…

The Black Keys, Strange Times

… o trimilésimo poste aqui do je; lamento.

 

fafefoto

 

 

 

 

Ser professor em tempos de cólera

O insólito caso da escola que custou 100 mil euros e durou uma semana

A hiperburrocratização (dois trocadilhos numa só palavra é mesmo de quem ainda está a começar o ano…) continua de boa saúde e a andar por aqui.

Despacho normativo n.º 13/2014. D.R. n.º 177, Série II de 2014-09-15, do Ministério da Educação e Ciência – Gabinete do Ministro
Regulamenta a avaliação e certificação dos conhecimentos adquiridos e das capacidades desenvolvidas pelos alunos do ensino básico, nos estabelecimentos de ensino público, particular e cooperativo.

Quanto ao varrer dos “indesejáveis” para fora dos exames como estratégia de melhoria dos resultados globais (quantas vezes eu escrevi que o vocacional se destina, principalmente, a isso!), ler o José Morgado:

QUEM COMPROMETER RESULTADOS NÃO REALIZA EXAMES

.

Vem mesmo a tempo de uma melhoria fantástica dos resultados depurados nas vésperas das eleições de 2015…

Maria de Lourdes Rodrigues: mais do que um crime (se é que o houve) uma sucessão de erros.

Página seguinte »