Divulgo o mail e respectivos anexos, com autorização do colega.

 

Há uns tempos atrás relatei a minha situação relativamente a todo o processo da PACC por mim vivido em dezembro passado aquando da 1ª prova e em julho aquando da minha não chamada a fim de realizar finalmente a dita prova.

Como resultado de todas as minhas exposições, eis que finalmente alguém me deu ouvidos e a mais alguns colegas.
Desta forma seguem em anexo dois documentos dirigidos ao JNP a fim de esclarecer todas as situações.

Numa dessas minhas exposições feita desta vez à Sra Diretora do Agrupamento de Escolas de Alvalade, esta respondeu-me da seguinte forma:

Exmo Sr Candidato

Relativamente à exposição elaborada por V. EXª, cumpre-me informar o seguinte:
· No dia 18 de dezembro a realização da PACC no Agrupamento de Escolas de Alvalade ocorreu com incidentes vários, criados por alguns candidatos em algumas salas;
· Durante a realização da prova fui disso dando conta telefonicamente, quer à Sra Presidente do Júri da Prova, quer ao Senhor Delegado Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo e ainda ao Senhor Diretor dos Estabelecimentos Escolares;
· A realização da prova foi sempre acompanhada por uma Inspetora da IGEC;
· Depois de terminada a prova enviei relatório detalhado de todas as ocorrências verificadas à Sra Presidente do JNP, bem como todas as provas que foram entregues pelos candidatos;
· Não procedi à anulação de qualquer prova dado que houve candidatos que alegaram não ter condições para resolver a prova, enquanto outros a realizaram na totalidade;
· Coloquei à consideração da Sra Presidente do JNP a decisão a tomar pois considerei que essa decisão tinha que estar em consonância com outras situações idênticas ocorridas no país;
· Não tive conhecimento das decisões tomadas.

Dou conhecimento à Sra Presidente do JNP do conteúdo deste email, bem como da sua exposição.
Com os melhores cumprimentos

Apesar de como diz a sra diretora haver colegas que realizaram a prova na sua totalidade, o que não foi o meu caso pois a sala onde estava foi invadida, e não foi por quem estava a realizar as provas, gostaria de saber se mesmo esses se sentiram em condições de a fazer.

Atendendo a toda a informação na posse do JNP é de lamentar que não tenha havido ainda uma resposta para todos estes casos.

Cordialmente,

André V.

Anexos: 4823-14-of.JNP-1, Oficio nº 9852.