Ex-administrador do BES recebia 2400 euros por reunião para estar ‘calado’