Iavé foi ao Templo à sucapa.

E, em vez de orar a si próprio, entreteve-se a trocar uns fios asnos no oráculo da Matemática.

“É para aprenderem a ler!”.

No dia seguinte os iaveístas adoraram Iavé por ser grande, talvez maior.