… serve para esconder tudo o que se fez de igualmente errado.

E, pelo caminho, serve para se apresentar como a agregadora de todos os que, como ela, acham que a Educação só não melhorou por culpa dos executantes, pois o que há mais é governantes a dizer que quiseram fazer o bem, que fizeram mesmo o bem, só a realidade é que não lhes obedeceu.

E está em marcha um processo bem explícito e escancarado de auto-legitimação de todos aqueles que, enquanto “investigadores”, surgem a explicar e justificar a obra de si mesmos enquanto “políticos”.

Até o Trocado da Mata.

A obra é, obviamente, imprescindível para percebermos até que ponto a promiscuidade vai nestas matérias.

Exp28Jun14b

Expresso, 28 de Junho de 2014