Iavé admite ter errado, mesmo sem admitir ter errado.

Responsável por exames admite problema em prova de Português

O Instituto de Avaliação Educativa acaba de reconhecer que a resposta indicada como correta numa das perguntas do exame de Português do 12.º ano não é consensual. E vai aceitar uma segunda resposta possível.

(…)

O Instituto de Avaliação Educativa considera, no entanto, que a pergunta tem de ser vista no contexto do texto em que se insere e que a resposta correta é mesmo a que sugeriu, correspondendo a uma interpretação “validada pelos especialistas em Linguística que colaboram com a equipa responsável pela elaboração da prova”. “Tendo sido novamente consultados, os mesmos especialistas reiteraram os pareceres dados”, reforça o IAVE. Só que a opinião não é consensual.

Sabem onde podem colocar, respeitosamente, a maioria dos “especialistas” que o Iavé recruta na base do amigo-que-conhece-o-amigo, não sabem?

Há uns anos, havia um lote de “especialistas” que – vá-se lá saber porquê – eram quase todos da mesma escola aqui das bandas desérticas.