Terça-feira, 10 de Junho, 2014


Cheap Trick, Don’t Be Cruel

Prostituição e drogas vão aumentar riqueza portuguesa entre 1 a 2%

Drogas ilegais e prostituição movimentam milhões e deverão passar a integrar a economia portuguesa, fazendo aumentar o PIB nacional entre 1% e 2%, segundo cálculos do Eurostat. Por exemplo, a prostituição no Reino Unido será o somatório de prostitutas de rua declaradas pelas polícias e o número de trabalhadoras de bordel. Ao INE caberá desvendar a metodologia de cálculo a aplicar em Portugal.

Medida equivalente foi já anunciada em Espanha, Reino Unido, Itália, Estónia, Áustria, Eslovénia, Finlândia, Suécia e Noruega. Entre outras vantagens, o crescimento do PIB permite “reduzir” os respetivos défices, mantendo-os dentro dos valores definidos pela UE.

 

 

Os cidadãos britânicos vão poder em breve  ‘despedir’ os seus deputados. A nova lei é uma das novidades para o novo ano e foi anunciada pela rainha Isabel II.

Deste modo, com a nova lei, os britânicos vão poder despedir o seu deputado, mas apenas nos  casos em que este tenha sido condenado por um tribunal a uma pena superior a um ano, ou em resultado de um procedimento disciplinar parlamentar que conclua que o deputado praticou uma “falta grave”.

Falta grave é o que ela comete em quase todas as vezes que fala.

Ó da Guarda (Humano, Demasiado Humano – Já Não Há Cavaquistões)

De que oposição está a falar?

No PS é o que sabe… no Bloco, idem. Só se for com a CDU e o Marinho [e] Pinto.

Cavaco quer entendimento entre Governo e oposição até ao Orçamento

 

… a declaração que O Observador é o jornal oficial do Blasfémias? Tipo Sin Feinn para o IRA. Um dá um ar respeitável e legítimo, enquanto o outro serve para a trolhada.

Porque não faz muito sentido uma das principais figuras do jornal estar a tarde toda blogar sobre episódios do 10 de Junho coisas que, pelos vistos, não pode publicar no seu jornal, ainda por cima criticando os jornalistas de outros órgãos de informação e, por qualquer razão admirável, sindicalistas da classe docente, abrindo a porta para os comentadores habituais vituperarem os professores todos por arrasto.

Página seguinte »