Um professor, por exemplossss, que acolha favoravelmente (vejam como estou contido) uma decisão do Tribunal Constitucional que considera ilegais cortes feitos de forma selectiva e cumulativa ao longo dos últimos anos aos funcionários do Estado é um corporativo anti-patriota.

Um gajo qualquer, que está ao serviço de um qualquer empree3ndedor privado, que adjectiva violentamente a mesma decisão, porque considera que pode acarretar uma redistribuição dos encargos fiscais de forma mais generalizada pela população já é um altruísta patriota?