… dos sinais da insanidade alheia, própria de quem anda em busca de qualquer coisa que só quem tem fixações estranhas pode entender de forma aprofundada.

Isto não acontecia há uns meses, mas voltou. Alguém que espreita os horários lectivos alheios ou os compromissos marcados fora do domicílio para fazer telefonemas que ninguém atende, mas que insistem em acontecer.

Poderiam ser coincidências, mas é estranho que tenham escolhido a hora em que eu vigiava o teste made in Cambridge e a hora em que estava hoje a perorar no ISCSP, até por saberem que seriam ocasiões em que até o telemóvel estaria desligado e não apenas em silêncio.

Realmente… há gente a quem o sol na moleirinha faz mal. Assim como a chuva… ou o vento… ou o nevoeiro.

Claro que só se eu fosse muito distraído é que não percebia a ideia.

IMG_4392IMG_4480

O registo das ocorrências vai sendo feito – neste momento ao longo dos anos –  até ao dia em que me apeteça fazer uma visita às entidades ou autoridades competentes para determinar origens e padrões… 👿