O FMI considera que os salários continuam altos em Portugal. Numa crítica à «rigidez do mercado de trabalho», o fundo escreve que uma flexibilização salarial ajudaria a combater o desemprego.