Domingo, 30 de Março, 2014


Franz Ferdinand, All My Friends

refazer do vento que me regenere
e renegar da aragem a depressão violenta
concerto para piano e orquestra
e coisas que cegam por ausência extrema
tal e qual como daquela vez contínua

teutónicas as musas fluem desorganizadas
num charco de infusões de urtigas brandas
brancas como olhares perecidos de cancro
ou azúis ou verdes pântanos e todas pretas

ide consolá-las ó meu sonho de noites claras
ouvi o ronronar espreguiçado do fero da obliquidade
na balança que vos for mais infiel e gritai
com dores que a realidade está inclinada
para todas as dimensões que se contam depois

[eu]

A capelada não foi assim tão má… o pénalte a favor também não foi…

 

o hollande vai apresentar gqueixas ao seguro.

 

Sugestões da A. C.:

Ravitch: The best reason to oppose the Common Core Standards

.

What if Finland’s great teachers taught in U.S. schools?

 

Este último artigo é mesmo muito bom para fazer pensar e discutir o conceito de “bom professor” e a centralidade que se tem inscrito do discurso oficial único dos últimos 10-15-25 anos de que a responsabilidade quase total pelo sucesso dos alunos +e dos professores.

Página seguinte »