Sexta-feira, 21 de Março, 2014


Coldplay, Magic

Anúncios

… mas só graças à minha volumetria.

smilehumano2

Barreiro: Mil alunos e professores criam “smile humano”

Já agora… alguns dos alunos eram do concelho da Moita, como os 48 que três dos meus colegas levaram até lá.

… o PR diz que debater a reestruturação da dívida afasta os investidores estrangeiros.

Mas, enquanto esse debate acontece os juros da dívida portuguesa vão baixando.

Expliquem-me se isto faz sentido ou se é apenas o efeito da proximidade das eleições europeias e do “empurrão” dos investidores na dívida para que a aliança no Governo tenha bons resultados e depois volta tudo ao mesmo.

Escola continua com amianto após obras de 6,5 ME

Estabelecimento de ensino de Alverca foi requalificado, mas orçamento não contemplou mudança de cobertura dos balneários.

(…)

As obras de requalificação da escola Pedro Jacques de Magalhães foram inauguradas a 10 de setembro último pelo ministro da Educação e Ciência.

Nuno Crato disse na ocasião que a renovada EB 2,3 «é um estabelecimento de ensino sem luxos, mas com tudo o que é necessário» num estabelecimento de ensino. A escola tem no corrente ano letivo 1.100 alunos, distribuídos por 38 turmas.

A EB 2,3 Pedro Jacques de Magalhães é uma das 22 escolas de Vila Franca de Xira a funcionar no concelho que contêm fibrocimento, segundo uma lista enviada à Lusa pelo município na semana passada.

Expliquem-me como é que, em especial no Secundário mas também no Básico, se consegue forçar o sucesso em alunos que faltam de forma sistemática, sem justificação aceitável, sendo que não se trata de caso de abandono, pois as faltas são intercaladas e el@s andarem por aí?

E não há rendimentos para cortar.

Faltam, não ouvem, não querem aprender, não estudam.

Mas as escolas e os professores têm metas de sucesso a atingir.

Como?

Eu sei que tocar nas festividades religiosas é coisa para se ser anatemizado e grelhado em fogo lento pelos que aceitam toda a blasfémia menos a verdadeira.

Mas…

… que sentido faz ter dois períodos de aulas de 3 meses e depois o 3º, que é o decisivo, ter as coisas todas acumuladas em mês e meio?

A Páscoa não é ao domingo? A 6ª feira santa não pode ser comemorada em conjunto, num feriado encostado a esse fim de semana?

Temos de andar todos (alunos, antes de mais) a arrastar-nos pelas escolas por falta de coragem em estabelecer um calendário escolar racional?

Se nem a Restauração da Independência respeitam… ficam tod2s encrespad@s se tocarmos nos santos?

Página seguinte »