Ele perdeu-se no seu próprio labirinto mental. E agora até confunde o cargo de conselheiro no CNE com um alto cargo na administração pública, considerando mesmo que vai exercer o poder.

E não entende que não é criticado por ser “de direita” (ele já foi “esquerdista”, tudo é transitório) mas porque virou o bico ao prego e agora (tudo é transitório) defende e faz o que criticava há menos de uma mão cheia de anos. Quando criticava as nomeações “de esquerda” por serem apenas na base do amiguismo e na afinidade ideológica, que é exactamente o seu caso.

E nem vou recordar os aspectos “éticos” da figura, registados em mails profundamente ofensivos que me foram enviados com ataques “ad homine” 🙂

Via Crónicas do Cão que registou o momento feiceboquiano de indignação:

RM

Mas ainda bem que ele se ofende e se sente atingido.

Embora a mimese do PM deva, em breve, ser substituída pela atitude socrático-relvista.