… o artigo do director executivo da AEEP, desculpem, do docente universitário Rodrigo Queiroz e Mello sobre a liberdade de escolha num novo naipe de países-farol, agora que se esgotaram os habituais.

(o caso do Chile chega a ser caricato, para quem conhece os últimos balanços da experiência desreguladora…)

Colar citações de gente “de esquerda” (até o pobre Gramsci é desenterrado da forma mais descontextualizada possível) não chega para encobrir que o que está em causa não é uma oposição direita/esquerda mas uma disputa em torno do que se pretende transformar em mero negócio.

Factos? Zero, porque a fundamentação empírica nunca existiu ou ruiu. Juízos de valor? O habitual em quem quer colocar-se numa posição de vantagem “filosófica” com pés de barro.

Fraquinho, muito fraquinho para um docente universitário.

Mas natural para o director executivo da AEEP (associação de Estabelecimento de Ensino Particular E Cooperativo).

Exp8Mar14

Expresso, 8 de Março de 2014