Quinta-feira, 27 de Fevereiro, 2014


The Cure, Cut Here

Estudantes venezuelanos teimam em não sair das ruas

Por cá, trazem a rua para a sala de aula e teimam em não sair para o olho da rua – que não é a do ministro contratado para a implosão em curso: na minha opinião, o pontual não é lá nem cá muito discreto.

Trivial, q.e.d.!

All men have secrets and here is mine 
So let it be known 
For we have been through hell and high tide 
I can surely rely on you …
And yet you start to recoil 
Heavy words are so lightly thrown 
But still I’d leap in front of a flying bullet for you 

So, what difference does it make ? 
So, what difference does it make ? 
It makes none 
But now you have gone 
And you must be looking very old tonight 

The devil will find work for idle hands to do 
I stole and I lied, and why ? 
Because you asked me to ! 
But now you make me feel so ashamed 
Because I’ve only got two hands 
Well, I’m still fond of you, oh-ho-oh 

So, what difference does it make ? 
Oh, what difference does it make ? 
Oh, it makes none 
But now you have gone 
And your prejudice won’t keep you warm tonight 

Oh, the devil will find work for idle hands to do 
I stole, and then I lied 
Just because you asked me to 
But now you know the truth about me 
You won’t see me anymore 
Well, I’m still fond of you, oh-ho-oh 

But no more apologies 
No more, no more apologies 
Oh, I’m too tired 
I’m so sick and tired 
And I’m feeling very sick and ill today 
But I’m still fond of you, oh-ho-oh 

Oh, my sacred one … 
Oh …

[Johnny Marr] What Difference Does It Make?

Claro que é tudo muito legítimo, porque o que hão-de fazer estes jovens com tanto ainda a dar ao país e à economia?

IMG_3844

Visão, 27 de Fevereiro de 2014

Presidente de empresa municipal de Fátima é assessor de si próprio

(…)
O presidente do Conselho de Administração da Sociedade de Reabilitação Urbana de Fátima (SRU Fátima), uma das duas empresas municipais de Ourém, é assessor principal de si próprio. A informação é oficial e figura na página 11 do Plano de Actividades e Orçamento para 2014. A insólita situação é mais uma a juntar a outras relacionadas com o administrador Luís Mangas Oliveira, que levaram os vereadores da Coligação Ourém Sempre [PSD/CDS] a pedir esclarecimentos, após a sua tomada de posse na sequência das eleições de 29 de Setembro do ano passado.

… porque eles seguiram em frente e assim o Paulo Fonseca fica mesmo mais tempo como treinador. O que é uma garantia para lampiões e leões…

Sabia que tinha sido feita gravação, pelo menos deste primeiro debate na velha Buchholz, mas só hoje dei com esta pequena introdução. Mais para a frente foi muito animada a discussão entre a Ana Drago e o Francisco Vieira e Sousa.

E sim, estava a precisar de ir ao barbeiro.

… ao ramirismo vocacional.

Em nome de mais autonomia e liberdade de escolha? 👿

Governo quer harmonizar ofertas educativas no ensino profissional

Mais liberdade na saúde, menos na educação, defende António Barreto

(…)

Barreto entende que é necessário “anular todas as cláusulas que dizem como o Governo deve fazer” e tornar a Constituição mais simples para, depois, no plano político, ser possível ter mais liberdade de opção. E é no plano político e não constitucional que defende a manutenção de um sistema de saúde público, mas com maior liberdade de recurso ao privado, de contratualização com o privado.

Ainda no campo da política de saúde, o sociólogo defende o fim da acumulação entre medicina pública e privada, para acabar com a promiscuidade.

Pelo contrário, na educação, o presidente da fundação Francisco Manuel dos Santos admite a liberdade de escolha, mas sem que o Estado pague a privados. “Quem quer fazer educação privada que a pague. O Estado não deve pagar cheques ensino não deve estar a subvencionar as escolas privadas, como faz actualmente. O Estado gasta milhões e milhões nisso, nas escolas privadas e acho que não o deve fazer”, afirma António Barreto.

Porque uma coisa é criticar opções, achar que se poderia fazer diferente e melhor. Outra deitar tudo abaixo, só porque sim, ou porque dá jeito ou chama a atenção.

Vejamos a quebra do analfabetismo e do abandono escolar precoce:

Educa1Educa5

Agora vejamos alguns indicadores sobre o desempenho do sistema, mesmo que numa perspectiva meramente quantitativa…

Educa2Educa3Educa4

A fonte é sempre a PORDATA. Claro que depois podemos discutir ali algumas inflexões na evolução de alguns ganhos nos últimos anos e debater quem foi responsável pelo que não foi nada mau ao longo destes 40 anos.

Agora dizer que tudo isto foi um fracasso… pois… está bem… estamos sempre a tempo de redefinir conceitos…

… mas não vai dar e esqueci-me da inscrição atempada.

Seminário cfebm2 (4)

… o nosso sistema de ensino é capaz de ter sido a única coisa a funcionar de forma menos má ao longo das últimas décadas.

Jovens de 21 anos têm três vezes mais escolarização do que os pais

Pelo menos, comparando com as economias, tem de muito longe um desempenho muito, mas mesmo muito mais eficaz.

… após atribulações diversas do texto no espaço virtual.

Invocando o interesse das crianças em vão

We ‘Choose’ for Poor Children Every Day

Sugestões da A. C.

The Myth Behind Public School Failure

In the rush to privatize the country’s schools, corporations and politicians have decimated school budgets, replaced teaching with standardized testing, and placed the blame on teachers and students.

Infographic: Why Corporations Want Our Public Schools

Where’s the big money in privatization? Take it from the teachers.

Foto1982