Em especial quando se cavalga o trabalho do antecessor.

Pires de Lima diz ser preferível exagerar nos elogios do que desvalorizar retoma