O sentido de “responsabilidade” dos reitores é uma presa demasiado fácil para este desgoverno.

Reitores dão novo prazo para que Governo se pronuncie sobre corte de 30 milhões

 “Não nos passa pela cabeça que não haja clarificação”, diz António Rendas, presidente do CRUP.

A pretensão de se ser diferente no de uma diferenciação positiva, apostando-se num tratamento de preferência em função da dignidade, nos tempos que correm, é digno de um sorriso.

Mas, por outro lado, o compasso de espera faz com que a derrota não seja imediata e permita a esperança em alguma “prenda” daqui a uns tempos, em virtude de uma possível folga orçamental construída em cima dos cortes do Ensino Não-Superior.