Os CTT – outrora uma instituição modelar – transformou os seus serviços numa espécie de loja de conveniência e em que as rondas são determinadas por critérios que escapam muito à eficácia de um serviço postal.

Os atrasos e entregas transviadas tornaram-se rotina, pois o que interesse é facturar com tudo e mais alguma coisa.

CTT pressionam carteiros para venderem cautelas