Apesar de alguma importante informação aqui contida.

  • Quem autorizou efectivamente a compra dos quadros?
  • Quanto custaram ou quanto foi declarado cá terem custado?
  • Quem vendeu efectivamente os quadros?
  • Qual foi o custo declarado lá da venda?
  • Quem ficou pelo meio com a triste missão de guardar o que se perdeu pelo caminho?

Porque isto da compra e venda de obras de arte por métodos opacos a nível internacional tem muito a ver com as transferências dos jogadores de futebol nos seus tempos áureos ou ainda agora (como se vê com o caso Neymar) quando se trata com zonas do mundo que acarinham a contabilidade criativa.

Quantos ndingas e marcelinhos cantantes saíram de kibutundum futebol clube ou do unidos de nova dallas do siri alegadamente por 20 cruzados bichados e chegaram ao velho continente a valer milhões de euros para a contabilidade do clube de destino?