O MEC decidiu que os directores podem acumular esse cargo com o de – por exemplo – vereador, apesar da legislação o não permitir de modo muito claro. Seja o cargo remunerado ou não. É o que está no santo decreto. Parece que é “inconstitucional” e que fere os cristais dos cidadãos directores.

Já a porcaria dos cidadãozecos dos professores podem ver tudo e mais alguma coisa acontecer-lhes, de congelamentos na progressão a reduções salariais acumuladas, de aumento de horas lectivas a avaliações completamente ficcionadas, que nada é “inconstitucional”.

Realmente, há alturas em que só apetece…

polish-a-turd