Só resta importarmos polacos para as nossas escolas.

Nuno Crato perdeu o Norte, o Sul, o Oeste e agora sobra-lhe o Leste.

Portugal atento às reformas e resultados polacos na Educação

Eu acho que devemos estar atentos é aos disparates que por cá se fazem e se pretendem fazer.

E quando Pires de Lima e Portas aparecem a falar de Educação é sempre de esperar o pior… pois o que os move é a paixão pelos interesses (leia-se distribuição dos dinheiros do QREN para a formação profissional que antes estavam a cargo do ex-ministro Álvaro…, mesmo se não leram Hirschman.

O vice-primeiro-ministro português defendeu esta segunda-feira, em Londres, que todas as partes interessadas no sector da Educação, públicas e privadas, devem unir esforços para ampliar o alcance das tecnologias, partilhar benefícios e aumentar a qualidade do ensino.