Quinta-feira, 16 de Janeiro, 2014


Alex Turner, Suck It and See

… como uma verdadeira liberdade de escolha pode funcionar em termos de alternativa diferenciada e não como nova regra.

Three Schools Give New, Positive Meaning to ‘School Choice’

Agradecendo a referência ao Luís Braga.

Com o depoimento do dono do restaurante.

Leitões, Mealhada e Congresso do CDS: conheça toda a história

Esta versão tira um pouco o picante à que circulou inicialmente mas, por outro lado, parece revelar que no CDS se não sabem fazer bem contas às doses que são pedidas ou que o grupo funciona como uma daquelas velhas visitas de estudo dos tempos da Faculdade em que se procurava sair do restaurante pagando o mínimo.

… de me limpar 20% do salário mensal num par de anos? Fora o resto?

Por que será que há tanto receio em enfrentar certos lobbys? Medo de não arranjar emprego após varridela eleitoral? Os contratos só são blindados quando há arnôs envolvidos? Ou ritas?

Governo espera aprovação dos bancos à renegociação das PPP até Março

Colégios privados notificados para regularizar salários

Valor em dívida chega próximo de um terço do ordenado

… o que na maioria das coisas se trata de verdadeiro bullying intelectual, pois não fazem ideia do que estão a falar, mas gostam de usar a palavra e entrar na tourada.

Se ao menos metade de tão afirmativos opinadores soubesse educar os filhos para respeitar o próximo (e o distante, já agora)…

A socratização da maioria

PSD e CDS entraram na idade em que precisa de construir uma narrativa para substituir a realidade.

Governo avança com reforma da Educação Especial

 

Grupo de trabalho que vai analisar o que é preciso mudar no sector é constituído por pessoas da Segurança Social e da Educação.

(…)

O grupo de trabalho agora nomeado é constituído pelas seguintes pessoas: Pedro Tiago Dantas Machado da Cunha, da Direcção-Geral da Educação, que coordena; Isabel Maria Azevedo Ferreira Cruz, da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares; Maria Leonor Venâncio Estevens Duarte, da Inspecção-Geral da Educação e Ciência; e Ana Paula Coelho Sousa Alves, do ISS.

Nem tudo passa pelo dinheiro, mas depois de ver o recibo deste mês reforcei a minha conmvicção de que pelo menos alguma coisa passa pela forma como reconhecem, comprensando, o nosso trabalho.

Sei que o ideal do professor-missionário anda por aí de novo, mas a posição em causa (mesmo que aprovada e alegadamente santificada em escrituras) não é de cócoras e de mão estendida, até porque dá pouco jeito.

… e todas elas envolvem muitas risadas. Dos próprios ou nossas.

Pires Lima alerta para risco de «onda de excessivo otimismo»

… as estratégias subtis (!?) para fazer passar a mensagem de que esta completa terraplanagem fiscal e salarial dos funcionários públicos (sim, porque há quem ache que funcionário público é só despesa e não paga impostos) e não  é causada principalmente por um buraco imenso nas contas públicas de que os actuais governantes não teriam consciência antes de chegarem ao poder.

Isto é dito ao ouvido de quem pensa estar a saber uma novidade, quando essa novidade já tem anos.

Essa teoria, que se tenta expandir por carambola, choca de frente com o discurso desses governantes antes de o serem, com o facto de muitos estarem em posições que lhes permitia saber claramente do que se passava e, por fim, embora talvez o mais importante, porque antes das eleições diziam abertamente, em privado ou semi-privado, que estavam conscientes desse mesmo buraco, só que ele não podia ser divulgado de uma só vez para a opinião pública, para não causar alarme social.

Daí que o maior sucesso deste desgoverno – com a activa colaboração do PS, também a par de tudo – seja a forma como tem, com sucesso, conseguido que a contestação social se mantenha contida, mesmo que para isso seja necessário fazer regulares elogios à responsabilidade da CGTP e lançar umas migalhas simbólicas à UGT.

Porque quanto ao resto, a incompetência técnica é imensa para lidar com o problema e a solução tem sido sempre penalizar os mais fracos e com menor capacidade de resistência, deixando quase incólumes os verdadeiros privilégios em funcionamento na nossa sociedade e economia, os quais só são afectados pela sua incompetência específica quando são obrigados a lidar com negócios em regime que não seja de monopólio ou oligopólio muito restrito.

Programa de rescisões para técnicos superiores publicado sem alterações

Exigências dos sindicatos não foram contempladas. Programa abre a 20 de Janeiro e encerra a 30 de Abril.

Retenção de IRS, ADSE e cortes salariais penalizam funcionários públicos este ano

Tabelas de retenção na fonte de IRS dos funcionários públicos é este ano igual à do sector privado.

Curiosamente (!?), o menor acréscimo é nos salários mais altos…

Quem ganha 1000 tem um aumento de impostos e taxas de 5,5%, quem ganha 2000 tem de 6,3%, mas quem ganha 4000 tem apenas de 2,2%.

A fúria proletarizadora está lançada a todo o gás, com o apoio da presidência, a oposição suave do maior partido do que deveria ser oposição e a compreensão sorridente dos painéis televisivos recrutados no mundo das direcções de jornais e dos cargos de confiança do poder nas empresas públicas e privadas.

Antero132

(c) Antero Valério