Quinta-feira, 9 de Janeiro, 2014


XTC, The Ballad Of Peter Pumpkinhead

… o prazo para as candidaturas àqueles cargos em comissão de serviço no MEC. Aceitam-se apostas em como os escolhidos já o foram.

Tudo currículo.

Paulownia Tomentosa. Diz que sim.

Entre os itens a serem adquiridos, estavam 80 quilos de lagosta fresca, 800 quilos de camarão fresco grande e 750 quilos de patas de caranguejo, além de chocolates e castanhas portuguesas.

Na Fox. Uma pitada de gore a mais… uma pitada de serial killer em excesso, mas…

Cinema Londres vai dar lugar a uma loja chinesa de retalho

Seguros para chineses, corte de pensões para portugueses

Depois da EDP e da REN, a Caixa Seguros: o controlo de grandes empresas portuguesas por capital chinês alastra.

Dad Is (Mostly) Totally Honest On 11-Month-Old Daughter’s Daycare Questionnaire

Emma

This Is What Could Close The Achievement Gap Among Young Kids, Study Says

Just a few years of high-quality early childhood education could close the academic achievement gap between low-income and affluent students, a new study suggests.

The study, conducted by two university professors, analyzed previous data from a now-defunct program that offered free preschool to students from different social backgrounds.

Using this data, the researchers found that after providing low-income children with quality preschool early in life, the kids had the same IQs as their wealthier peers by age 3. This stands in contrast to the IQ gap that typically exists between affluent and low-income students at that age.

The study also showed that quality early education has long-lasting effects on low-income students. For example, although students analyzed in the study were not offered preschool past the age of 3, by age 5 and 8, they still had IQs that were more similar to their wealthier peers than is typical.

At the same time, while the IQs of low-income students in the study appear to have been hugely impacted by preschool attendance, the IQs of more affluent students in the study remained standard for their social class.

… capacidade de resistência ou luta contra as prepotências. Mesmo que o Aníbal e a Maria se queixem.

É difícil encontrar maior forma de cobardia política.

CES passa a aplicar-se a partir dos 1000 euros e desconto para ADSE sobe

Segundo o Governo, mais 79.862 pensionistas serão afectados. A taxa de desconto para a ADSE sobe de 2,5% para 3,5%.

 

E a sondagem até foi feita por gente “insuspeita”.

Americans favor smaller class sizes and technology over education reforms such as vouchers and merit pay for teachers, says a survey released by the Friedman Foundation for Educational Choice.

Agradecendo a referência à A. C.

Quem leu em devido tempo alguma da boa ficção científica do pós-Segunda Guerra Mundial com as suas projecções bio-políticas e bio-éticas (a referência óbvia é Philip K. Dick, mas não reneguemos Issac Asimov, Ray Bradbury, Clifford D. Simak, Poul Anderson, Philip José Farmer, o mais divertido Heinlein, o científico Arthur C. Clarke ou mesmo a ecologista Le Guin – e, sim, estou a deixar muitos de lado como o Stanislaw Lem) sabe que muitas das consequências do “progresso” podem ser regressivas.

E quem observar a História do mundo ocidental com um bocadinho de atenção não tem dificuldade em perceber que a partir dos anos 80 do século XX se instalou uma forte tensão entre a tendência para o alargamento dos direitos políticos, sociais e económicos dos indivíduos e para uma democratização do acesso aos benefícios do “progresso” e uma reacção destinada a conter essa mesma tendência, em nome dos encargos que ela acarreta.

Ao mesmo tempo que projectava os seus valores democráticos para o resto do mundo, o Ocidente dava início a um processo interno de regressão no combate às desigualdades e no acesso generalizado ao que de melhor pode ter o avanço científico e tecnológico para a Humanidade, se excluirmos os gadgets da equação.

Por isso, não nos entusiasmemos pois muito do que se anuncia como fazendo parte de uma aurora cantante destina-se a um nicho “de mercado” muito restrito.

As pernas biónicas do Pistorius convivem de muito perto com milhões que nem as vacinas essenciais ainda recebem.

IMG_3387

Visão, 9 de Janeiro de 2014

 

Antero140

(c) Antero Valério

uma infanta soares.