Como seria de esperar, a APM queixa-se da não avaliação prévia dos programas anteriores antes da introdução de um novo e a SPM acaba por dar o seu apoio e (espanto!) acha que se deve reforçar a formação dos professores (deixem-me adivinhar por quem…):