Sexta-feira, 15 de Novembro, 2013


Best Coast, This Lonely Morning

Para quem quiser ir comentado as “incidências” do jogo de hoje. Prognósticos só para a semana.

(e eu que sempre gostei do Patrício estou aqui a fazer figas sobre figas para que ele tenha gasto os perús contra os lampiões…)

Tribunais aceitam providências cautelares para travar exames a professores

Quer-me parecer é que basta uma ou duas não terem provimento e o MEC ainda concentra as provas todas em Baldaricos de Cima.

Quanto aos procedimentos estarem suspensos, fala-se de que procedimentos?

A prova está feita há que tempos…

Afinal o actual MEC caiu, esparramando-se, no mesmo tipo de linguajar bacoco que tanto criticou anos a fio.

Crato revela que exame para docentes incide sobre componente transversal

… e até consegui fazer a última turma rir-se um bocado ao dar a expansão dos portugueses no Oriente, recorrendo à proximidade entre os termos chatim e chato e ao mui tuga Oliveira de Figueira para explicar como conseguimos aborrecer os chineses ao ponto de nos cederem a ilha de Ou Mum ou de A-Ma Gao para fazermos as nossas trocas. Só faltou mesmo explicar como o episódio da ilha dos amores simboliza, em grande parte, a forma amigável como muitos portugueses abordavam a questão do multiculturalismo bastantes  séculos antes de ele ser conceptualizado.

Mais um bocadinho e o espírito do Hermano saraiva vinha colher direitos de autor.

Manual prático de criação de rendas na Educação

Para mim é simples… se não conta, então também não deve contar para os procedimentos da ADD.

O Tempo de Serviço realizado em 2012 deve ser considerado para efeitos de progressão na carreira

KeyKey1

Anexo: KEY WORKSHOP INSCRICAO NOV13

Mulheres, crianças, idosos e adeptos do Sporting, por esta ordem ou na inversa, aos seus abrigos…

Durão Barroso prepara regresso a Portugal

(e não é que o raio do cherne tem montes de traduções possíveis em inglês, desde jewfish e wreckfish – o mais adequado à situação – até sea bass, passando por grouper, que me parece mais ser a garoupa?)

Euromilionária acusada de vender serviços sexuais

Amélia Ribeiro, de 55 anos, tornou-se ‘excêntrica’, há sensivelmente nove meses, ao ganhar um prémio de 40,8 milhões de euros no Euromilhões. Ora, a mulher é agora acusada por um ex-namorado de 84 anos de ter vendido serviços sexuais através das páginas de um jornal, conta a edição desta sexta-feira do Jornal de Notícias.

Parece que houve cerimónia em torno dos 0,2% de crescimento que declaram o fim da crise e da recessão técnica. Era bom que soubéssemos a margem de erros de tais cálculos. Em tempos de Gaspar os desvios eram colossais. Em tempos de Maria Luís e António não me parece que a coisa seja melhor.

Entretanto, o povo rejubila, à espera da técnica que lhes trará paz, pão, habitação, saúde, educação.

A entrevista de Nuno Crato na SICN teve momentos impagáveis, só possíveis com um Mário Crespo de férias. Quando o MEC desenvolvia a sua teoria de que ele só se preocupava com o conteúdo da Educação – as coisas “administrativas” devem ser só para os secretários, que devem ser os maus dos cortes – e que tinha reforçado as horas das disciplinas “essenciais”, Mário Crespo distraiu-se e perguntou-lhe quais (nunca perguntar coisas específicas deveria ser uma regra d’ouro nas entrevistas amigas a Nuno Crato). O MEC arrancou… e foi enumerando todas as que se lembrou (acho que disse Inglês duas vezes) e só deixou de fora as Educações (Musical, Visual, Física, Tecnológica…).

Para além de não verdade que reforçou as horas a todas (afinal, o crédito horário para grupos de duas ou três disciplinas, aumentado em menos do que o que foi cortado Às ACND não significa que todas tenham aumentado), percebeu-se o receio de se esquecer de alguma e depois levar na cabeça.

Ao fim de dois anos, mesmo desinteressado das coisas administrativas, Nuno rato já devia ter obrigação de estar mais dentro dos assuntos e não os abordar tão pela rama fresca.

A entrevista de Fernando Moreira de Sá à Visão merece ser lida com atenção – e não com acrimónia e azedume – por todos aqueles que queiram compreender como funcionam os meandros da política actual. O único contra é que FMS esteve associado a duas das mais caricatas e patuscas campanhas autárquicas do PSD: GAia e Porto, Menezes e Amorim, dois estrondosos fiascos.

O desprezo pelas humanidades e pela Filosofia

O que é ser jovem/estudante, hoje?

 

Estranhos – talvez –  tempos estes em que vivemos. Parece haver medo de mães e pais que seus “rebentos” sejam expostos aos exames do 4º ano. Parece que não podem ficar ansiosos, não podem estar sem telemóvel, têm que estar para todo o sempre protegidos das agruras da vida real. que tem dias de sol, mas também outros de muita chuva, e outros assim-assim.

Nos invernos rigorosos as criancinhas terão que ficar “em proteção” em casa, para não se sujeitaram aos maus tempos? E nos dias de muito sol, talvez também por casa, para não se tostarem!

E depois quando “foram grandes” como serão, ficarão estas criancitas? sempre criancitas? Saberão viver por sua conta, claro com amor devido às famílias de origem, ou terão que ser protegidos para a vida? Não estarão a ser poucos preparadas para em devido tempo se “fazerem à vida”?

E quando se está na Universidade é para adquirir mais conhecimentos, mais aptidões, mais capacidades ou para ir todos os anos às festas, por se ser universitário? Estas não podem deixar de existir? Mesmo que matem – assassinem –  um seu igual nestas festas!

Quando tudo fica assim tão confuso, talvez seja chegado o momento de repensar que sociedade estamos a pretender construir. Não só os “outros”, nós “também”!

Queremos criancinhas que nem se possam constipar? Que tenham que ter sempre junto de si a mão maternal ou paternal quando é para serem ensinadas a ter futuro? E desprotegidas quando aos 12, 13 anos andam ao fim de semana às noites,  nos copos, nas baixas das cidades? Para as não contrariar. Se os outros vão?  Coitaditos!

E quando já estão mais cresciditas e vão para as faculdades é para estar na Faculdade, e ir a ,festas universitárias, estar  a beber uns copos com os seus iguais? ir a mutas festas em dias aprazados? ou, será diferente e bem melhor que tudo “isto”?

Talvez, face aos acontecimentos que envolvem “malta” que está a estudar neste País do 1º ano ao último, neste Maio de 2013, seja necessário fazer mães, pais, professores e alunos, e todos nós, que não só os “outros”, repensar o papel de cada um, para conseguirmos mudar para melhor, este nosso País, tão desnorteado!

 

A.  Küttner de Magalhães

goulaodlgpesp1

(c) Francisco Goulão

Digam-me que isto é mentira, por favor…

Eu depois explico melhor porque isto é completamente disparatado, mas qualquer pessoa com ligação à Terra sabe que com os tempos lectivos disponíveis mal se chega em condições ao 25 de Abril…

Para além de que isto tem um aroma que…

Metas9Metas9b