Respondendo a dúvidas de Luís Fazenda, Nuno Crato admitiu que as «contas são falíveis», mas assegurou que os serviços do ministério «estão em cima do problema das aposentações».

O ministro da Educação acredita que cerca de seis mil professores vão estar aposentados em 2014, 4500 dos quais já em janeiro, declaração que fez durante a discussão na especialidade do Orçamento para a Educação.

Não são as contas que são falíveis… é a conversa fiada em torno de um número que se tornou mítico. Porque não 7000? Seria mais cabalístico…

Não há contas falíveis quando basta somar os pedidos de aposentação… se não der pelos dedos das mãos, usem-se os dos pés…

Que falta que faz um ministro que perceba de números…

Anúncios