Que não se confundam, nem por um nanossegundo-luz, as minhas fortes e duras críticas a este MEC e a este Governo com uma vaga saudade pelo Governo anterior e respectivas méééés do engenheiro.

O que está em causa é uma concepção completamente diferente do que – vamos lá ser sinceros – são apenas tonalidades diferentes do mesmo quadrante do espectro cromático.

Porque há por aí muito boa gente, do lado da canhota, que utilize o cratinismo para recuperar o socratinismo.