… e os alunos não diminuíram 25%. Nem sequer 15%, quanto muito 5%.

Isto é a aritmética pura da engenharia curricular e da gestão dos tempos lectivos.

Podem dizer que se trata de um ajustamento, de uma racionalização dos recursos, de uma redução das margens de desperdício, mas então, repito, a tele-escola permite um ajustamento muito mais eficaz.