Segunda-feira, 12 de Agosto, 2013


IMG_1969

isto está cheio de “avecs”.

Os ciclistas têm todos voz esganiçada ?

Todo o dia – será que o telefone toca a dizer que tenho horário?

 

Até prova em contrário – o que significa saber em que termos será regulamentado e no que será diferente dos contratos simples – o cheque-ensino não é “o fim da Escola Pública”. Em boa verdade é, antes de mais, apenas a bóia de salvação de colégios que começam a ver muitos “clientes” fugir em virtude das tarifas praticadas, pois não é toda a família que pode gastar o meu ordenado líquido nas propinas para um par de filhos e quem antes se esticava no que podia para manter o “estatuto” agora já nem sempre o consegue.

A existir um cheque-ensino de tipo universal, escolas como a minha que prestam serviço público do puro e duro – daquele em que há de tudo mais do que um pouco – pouco têm a temer, pois esse tipo de apoio às “famílias” visa principalmente servir de “almofada financeira” a quem podia e já não pode, mesmo com alguns saldos de ocasião nas matrículas e mensalidades.

Por outro lado, um modelo de cheque-ensino dirigido aos mais desfavorecidos também terá um impacto limitado, pois são muitos os colégios privados que continuarão a querer manter a sua “matriz” e a entrada de alguns “desacamisados” nas fileiras levará aos protestos da aristocracia tradicional.

jf

Termina amanhã o prazo para a 2ª indicação de existência de componente letiva – o preenchimento da plataforma implica a inserção de uma série de dados, após a indicação de existência de serviço letivo para atribuir ou confirmação da situação de DACL.
No entanto, ainda há turmas e modalidades formativas por validar.
Assim corremos o risco de estar a confirmar uma situação de DACL apenas por este atraso inexplicável (tendo em conta os prazos).
A DGAE deve alargar o prazo até as estruturas do MEC tomarem as necessárias decisões.

Antero78

(c) Antero Valério