Será que haverá coragem em seguir-lhes o rasto? Que por sua vez vai paralelo aos do dinheiro e exercício de cargos com um pé nos interesses privados e outro nas decisões públicas?

Mas muita gente sabe quem são, que canais usa(ra)m, os defendes que interessem, as lealdades que verdadeiramente seguem, em nome de uma alegada “liberdade” que, basta ver alguns comentários do post anterior, significa a apenas a liberdade de alguns, porque para os outros fiquem a rua, os “ofícios” ou a tropa.