Hélder Rosalino: “Corte nas pensões nunca ultrapassa os 10%”