Era o que o actual ministro Nuno Crato chamava às equipas de apoio às escolas e inspectores que o ministério enviava às escolas para controlar tudo o que se passava.

Ora… parece-me que é isso que agora está de novo a acontecer, com a agravante de se aconselhar colegas a constituir advogado por terem contestado “ordens” que contrariavam claramente os normativos legais em vigor.

Anúncios