Sábado, 27 de Julho, 2013


J. J. Cale/Eric Clapton, After Midnight/Call Me The Breeze

Anúncios

Ex-sócio do ISLA entrou para o governo e tratou da mudança para universidade

João Atanásio era chefe de gabinete de Queiró, secretário de Estado substituído, e assinou documentos sobre instituto que lhe pertenceu

Antes de entrar para o governo, em Abril de 2011, o chefe de gabinete do até ontem secretário de Estado do Ensino Superior vendeu a sua parte do ISLA- Lisboa aos americanos da Laureate Internacional Universities. Mais tarde, participou já no Ministério da Educação no processo de passagem daquele instituto a Universidade Europeia – que já estava pensado pelos americanos desde a compra.

João Atanásio, chefe de gabinete do secretário de Estado João Queiró, foi um dos sócios da sociedade que detinha a Ensilis, SA – dona do ISLA-Lisboa. E, meses depois, assinou um documento no processo de alteração de estatuto para Universidade Europeia, quando já estava no ministério: uma comunicação datada de 21 de Junho de 2013, informando Vítor Magriço, actual director-geral do ensino superior, de um despacho de João Queiró.

Segundo o i apurou, desde o início que a transacção levantou dúvidas ao ministério e à Direcção-Geral do Ensino Superior (DGES). Aliás, no próprio processo aberto pela DGES – que o i consultou – é possível verificar que a tutela só ficou a conhecer esta transacção através da comunicação social. A notícia da Lusa anexada ao processo, que saiu quatro dias após a venda aos americanos, já salientava o objectivo de transformar o instituto em universidade: “ISLA integrado em rede internacional planeia expansão e passagem a universidade”. Meta que viria a ser alcançada este ano com Atanásio no governo.

… não há.

E o actual desgoverno enterra-se cada vez mais nos meandros do que de menos recomendável tem a promiscuidade entre política e “negócios”.

… ver para crer…

Educação: maioria corrige proposta para cumprir acordo

Texto corrigido após críticas da Fenprof

Sempre são mais de 400, correspondendo a mais de 300 escolas (não surge a referência aos agrupamentos, o que é algo estranho), muitas vezes sem indicação de que curso será exactamente.

De qualquer modo fica-se pelos 10.000 alunos, mais coisa, menos coisa.

O que acho pouco, pois há ali o 2º ciclo oferecido num ano e o 3º ciclo em apenas um ou dois, o que me faz pensar um pouco acerca do que o Ramiro antes dizia contra este tipo de ofertas no tempo se Sócrates, quando agora afirma que é isto que vem acabar (descontinuar na novilíngua modernaça) com os CEF e PCA.

Bem… pelo menos os PCA não encurtam para um terço a duração do 3º ciclo e agora já percebo melhor o atractivo da coisa…

E agora percebo melhor porque andaram a proibir a abertura de outro tipo de turmas de cursos profissionais nas escolas públicas

… arranjemos alternativas.

IMG_1518

Ex.mo Senhor

Ministro da Educação e Ciência,

Secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar,

Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário,

Diretor-Geral de Administração Escolar,

Diretor-Geral de Educação,

Diretor Geral dos Estabelecimentos Escolares,

Delegada Regional de Educação do Centro,

Presidente da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, I.P. 

 

Confrontada com a publicação hoje, na página da DGEstE, da:

ü  Rede de Cursos Profissionais – 2013/2014 | DSR Centro

ü  Rede de Cursos de Educação e Formação de Jovens – CEF – 2013-2014 | DSR Centro

presumo que houve um lapso, uma vez que se encontram previstos para o AE XPTO, apenas os Cursos Profissionais de:

ü  Técnico de A

ü  Técnico de B

ü  Técnico de C

ü  Técnico de D

Ora, aquando da reunião de Rede Escolar realizada na DSR Centro, no dia 13 de junho, pelas 9 horas, foi discutida a proposta de cada Agrupamento/Escola não agrupada de Coimbra, quer quanto ao ensino regular, quer quanto aos referidos cursos.

Nessa reunião, foi apresentada, por este Agrupamento, a proposta de abertura dos 4 Cursos Profissionais acima referidos e, ainda, do:

ü  Curso Profissional de E

ü  Curso Profissional de F

ü  Curso de Educação e Formação de G

Como resultado da discussão dessa minha proposta, pese embora a proposta de 2 cursos profissionais que não eram considerados prioritários no NUT III (apesar de ter em minha posse, relativamente a esses 2 cursos, inúmeras Declarações de Pertinência e Declarações de Intenção para protocolar a Formação em Contexto de Trabalho que posso enviar, mal mas solicitem), ficou acordado que a DSR Centro iria propor para homologação, no que a este Agrupamento diz respeito, a abertura de:

ü  5 Turmas de Cursos Profissionais (abrindo os 6 cursos, mas com o acordo de que uma das turmas seria de duas saídas, ou seja, incluiria 2 dos 6 cursos)

ü  1 Turma de CEF

E foi assim, que, no dia 13 de junho, este Agrupamento iniciou a publicitação da sua oferta formativa!

(Naturalmente que, nenhum Agrupamento/Escola não agrupada poderia esperar pelo dia de hoje, 26 de julho, pela homologação da rede e consequente publicitação da sua oferta formativa!)

Neste contexto, no que aos Cursos que não constam da lista ora publicada, o AE XPTO tem, neste momento, matriculados:

ü  20 alunos (2 NEE1),  no Curso Profissional de E;

ü  22 alunos, no Curso Profissional de F;

ü  16 alunos, no CEF de G

Convém referir que os professores do Quadro deste Agrupamento asseguram a lecionação de todas as disciplinas destes 3 Cursos, não sendo necessário proceder a qualquer contratação!

Pergunto… e agora?!

ü  Que palavra tem uma Diretora, perante a Comunidade Educativa, a quem deu conhecimento da oferta formativa do AE que dirige?

ü  Que palavra tem uma Diretora, perante os Encarregados de Educação dos alunos que escolheram estes percursos formativos?

ü  Que palavra tem uma Diretora, perante os ALUNOS que optaram por escolher estes 3 Cursos e que, em 2 deles, já estiveram presentes na sua apresentação?

ü  Que palavra tem uma Diretora, perante os Docentes do seu Agrupamento?

Meus Senhores!

O que poderia ser verdade a 13 de junho, não pode deixar de ser verdade… apenas… no dia… 26 de julho, em plena fase de turmas constituídas, quando este Agrupamento, os Encarregados de Educação e os ALUNOS se basearam no (e trabalharam com o) que tinham, ou seja, a proposta de rede que, após reunião de 13 de junho, a DSR Centro ia apresentar à tutela!

Sendo verdade que se tratava de uma proposta a apresentar pela DSR Centro à tutela, também é verdade que, com o atraso na homologação da rede, ninguém esperaria que o acordado nessa reunião fosse desrespeitado!

Os ALUNOS e os seus Encarregados de Educação não podem ver goradas as suas expectativas no dia 26 de julho!

Acredito que, face à data tardia de homologação da rede, irão reconsiderar a lista publicada, no que ao AE XPTO diz respeito (caso não tenha sido um lapso) e homologar a proposta acordada com a DSR Centro!

É isso que vos solicito, para o ano letivo de 2013/2014!

Naturalmente que, com a homologação da rede em tempo útil, esta situação não aconteceria!

Agradeço uma resposta com a maior brevidade possível!

Cordiais cumprimentos,

(…)

Diretora do AE XPTO

Remeti, posteriormente, um outro e-mail (para os mesmos destinatários) com informação complementar, a saber:

Em complemento ao explanado no e-mail subordinado ao assunto MÁXIMA URGÊNCIA | REDE ESCOLAR | CURSOS PROFISSIONAIS | CEF, informo que, a Escola Y, escola sede do AE XPTO, possui duas décadas de tradição, nesta cidade, na área da E e de G!

De facto, iniciámos o Curso Profissional de E aquando da extinção do Curso Tecnológico de E1 (anteriormente Curso Tecnológico de E2), que existia nesta Escola desde o início da década de 90, na mesma altura em que abrimos o Curso Tecnológico de F1, percursor do Curso Profissional de F, ou seja, há mais de 20 anos que formamos, consecutivamente, alunos nessas áreas!

Todos os anos (sobretudo na última década), os alunos desses Cursos são chamados, nomeadamente pela Câmara Municipal de Coimbra, pelo Portugal dos Pequenitos, pela ex-DREC, atual Delegação Regional de Educação do Centro da DGEstE, pela Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra, pela Cáritas Diocesana de Coimbra, por Associações de Pais de outros Agrupamentos/Escolas não agrupadas, a fim de realizar inúmeras atividades junto da comunidade da cidade de Coimbra!

Em suma, a não abertura destes Cursos, seria uma perda para a cidade!

Caso pretendam, posso enviar evidências digitalizadas, na 2ª feira!

Cordiais cumprimentos,

(…)                        

Diretora do AE XPTO

Página seguinte »