… aos contratos em causa – embora exóticos e não tóxicos na peculiar terminologia dos iniciados na coisa – desconhecia todos os riscos envolvidos?

Isso é o mesmo que alguém ir ao cemitério enterrar um familiar e dizer que não fazia ideia do significado das lápides ao redor.

Desculpem lá a metáfora, mas é o que se arranja.

Repito: na formação do governo houve o cuidado de incluir uma série de pessoas que estavam nas condições ideais para tentar encobrir estes buracos enquanto conseguissem, em nome da opacidade da desgovernança que tinham partilhado com o regime socrático.