é sobre a necessidade de ser “ter cariz”. À mistura com labirínticas marcas d’auteur. Ou não.