O Ministério da Educação pede aos diretores das escolas que assumam as funções dos professores que fizerem greve. Devem receber os exames distribuí-los e vigiar as salas durante as provas. Os diretores dos agrupamentos escolares lembram que muitos deles também vão aderir a esta greve e podem estar comprometidas algumas substituições. Os pais dividem-se. A CONFAP apela à realização das provas mas a Confederação Nacional Independente de Pais defende a suspensão dos exames.