Organizar uma manifestação com mais de 100 mil professores (8 de Novembro de 2008), uma greve nacional (3 de Dezembro de 2008) e, passado mês e meio, uma nova greve nacional (ontem), não é tarefa fácil. Os professores portugueses estão de parabéns mas há que reconhecer que uma parte do conseguido se deve à postura de Mário Nogueira e João Dias da Silva. São dois dirigentes sindicais que se entendem bem, que fazem uma leitura correcta da realidade e que têm uma boa capacidade de expressão. Quando falam, são ouvidos porque sabem o que dizem. Estão bem infomados e são empenhados.