Mais actividades consideradas “lectivas” para reduzir número de “horários zero”